Irmandade Betânia é contemplada com Selo SESI ODS 2020

A Irmandade Betânia recebeu nesta quinta-feira (03), uma premiação no Congresso SESI ODS 2020, na qual foi contemplada com o "Selo SESI ODS - Boas práticas relacionadas à prevenção da COVID-19 e ações pós-pandemia", para dois projetos: "Pandemia e Governança: Estratégias para perenidade" e a série "Direto ao Ponto".


“A gratidão mais uma vez tomou conta do nosso coração por fazermos algo que pode impactar a vida daqueles que estão diretamente ligados conosco (nossos colaboradores, clientes e amigos) e também tantas outras organizações que conheceram, se inspiraram e podem replicar nossa prática. Estamos aqui para servir ao homem integralmente e mais uma vez Deus nos convoca e confirma nossa vocação”, comenta Lidiane Reis, gestora do Departamento de Qualidade da Irmandade Betânia.


Esta é a 5° edição do Selo SESI ODS, promovido pelo Sistema FIEP, que tem como objetivo contribuir para o reconhecimento de boas práticas corporativas alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) elencados pela ONU.


De acordo com a gestora do Departamento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável -ODS, Mara Lau, sustentabilidade é a condição para continuar avançando e foi com pensamento sustentável e com ações sustentáveis que a Irmandade Evangélica Betânia avançou em 2020. “Entendemos o momento e demos prioridade ao que verdadeiramente importava: as pessoas. Ações adaptadas à nova realidade praticaram a diaconia em plena pandemia e cumpriram a missão de servir ao homem integral movidos pelo amor de Deus. Tais ações foram sistematizadas em projetos que refletiram também a mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e renderam a premiação com o SELO SESI ODS 2020”, comenta Mara.


Para a gestora do projeto “Pandemia e Governança – Estratégias para a perenidade” Denise Lau, o projeto foi uma reação ao momento vivido pela pandemia mundial de 2020. A necessidade de continuidade da missão da Irmandade Betânia para o tempo presente e de forma longeva, instigaram a diretoria e equipe gestora a revisar metas e condutas. “Algumas medidas foram difíceis de serem tomadas. Cortes financeiros e no quadro de colaboradores foram necessários. Mudanças metodológicas nos processos administrativos e educacionais cutucaram e tiraram da famosa zona de conforto as equipes de trabalho. As readequações de forma rápida e consciente foram determinantes para suportar a crise estabelecida e permanecer”, afirma Denise.


Para ela, um fator que corrobora para a perenidade de uma instituição é vir de uma caminhada bem alicerçada em bases claras a sólidas que apontam a direção para a qual estão indo e da qual não podem desviar, assim como o planejamento estratégico organizacional.


Conheça as boas práticas relacionadas a prevenção da Covid-19 e ações pós pandemia realizadas por indústrias, empresas, organizações não governamentais e instituições públicas e de ensino no Estado do Paraná: https://bit.ly/boaspraticasODS



Destaque

Últimas Notícias

Notícias Anteriores