Ensino Religioso e a formação da criança

10/23/2018

 

De acordo com a psicologia, no processo de formação e amadurecimento da personalidade da criança é importante que ela tenha em sua escola, aulas de ensino religioso que ensinem valores, respeito e empatia. Algumas escolas adotam uma linha aberta, em que não há uma religião que norteie esses ensinamentos. Já outras, preferem seguir uma linha religiosa específica, porém, sem fazer proselitismo. Quando a instituição leva isso a sério, ela forma adultos maduros, cientes de seu papel como cidadãos e com um forte senso de amor e respeito ao próximo.

 

É o que aconteceu com Cinthia Connor, que estudou na Escola Aldeia Betânia. Cinthia conta que foi na escola que ela pode tanto aprender mais sobre valores essenciais para todos os seres humanos, quanto pode conhecer mais de Deus e seu amor.

 

“Meus pais eram cristãos e quando conheceram a Escola Aldeia Betânia e seu compromisso em ensinar valores e a amar ao próximo eles acharam que lá seria o melhor lugar! Comecei a estudar aqui e me lembro com muita saudade das aulas de religião, dos momentos de reflexão em que falávamos sobre Deus estar conosco em momentos difíceis da vida”, relembra.

 

Além das lições e ensinamentos, a maneira como as professoras contavam as histórias incentivou Cinthia a convidar Jesus para morar em seu coração. “Todas as noites, antes de dormir, minha mãe contava histórias bíblicas e naquela noite, quando ela foi ler a história, contei que tinha aceitado Jesus. Eu empolgado perguntei a ela: - Sabe onde Jesus mora? Ela perguntou: - Onde? E eu respondi apontando para o coração: -Aqui! Não sei como, mas desde aquele dia eu sentia que eu pertencia a Deus”, conta.

 

 

 

A religião na escola

 

O grande desafio dos educadores é: falar sobre os valores religiosos e sua praticidade na vida dos indivíduos respeitando as diferenças religiosas existentes dentro da sala de aula. A presidente da Irmandade Betânia e diretora da Escola Aldeia Betânia, Denise Caron, conta que os educadores são treinados a respeitar e a atender crianças de todas as crenças religiosas. Mas quando o pai coloca seu filho na Escola Aldeia ele o faz conscientemente de que a instituição ensino princípios cristãos. “Temos crianças filhas de protestantes, católicos, espíritas e também sem religião. Treinamos nossas educadoras para respeitar essas diferenças e durante as aulas elas dão ênfase no amor de Deus por todos, na compaixão e na importância de desde cedo criarmos hábitos que farão de nós não apenas bons fiéis, mas bom cidadãos”, explica Denise. “Somos cristãos evangélicos, mas não iremos forçar as crianças a seguir esta religião, nem mesmo dizer que a fé que seus pais têm é errada”, conclui.

 

Cinthia confirma o que a presidente diz ao se lembrar de como era a dinâmica das aulas religiosas na sua época. “As professoras cantavam músicas com a gente, ensinavam versículos bíblicos e contavam histórias da Bíblia e também histórias que traziam no final alguma lição importante. Era algo divertido e muito gostoso sem nenhum tipo de pressão”, lembra.

 

Criando vínculos com a escola

 

Mesmo formada e atuando na área de Jornalismo, Cinthia conta que ainda sente falta daqueles bons momentos de quando era criança e se lembra com saudade das divertidas aulas de Aldeia e Meio Ambiente (AMA), do recreio e dos brinquedos. “Sinto falta também da escola e daqueles momentos gostosos, mas sempre terei uma ligação especial com a Escola Aldeia Betânia, porque foi lá em que pude formar melhor meu caráter e foi onde eu pude conhecer mais sobre Jesus”, diz.

 

Please reload

Destaque

Irmandade Betânia realiza jantar solidário em prol da revitalização da quadra do CEISB

13/11/2019

1/10
Please reload

Últimas Notícias

Please reload

Notícias Anteriores